Fake News.

5 views 21:30 0 Comments 18 de maio de 2024

As notícias falsas: mania global e desafio da era digital

As notícias falsas se tornaram uma mania global, permeando as discussões em todos os âmbitos da sociedade. Aproveitando a leitura de um excelente livro de Manuel Castells, decidi escrever sobre essa nova/antiga onda da internet.

Meu objetivo não é discutir ideologias políticas da pós-verdade, que se instalou no mundo como uma cultura da mentira, muitas vezes associada a organizações e moldando uma nova democracia. O incrível é que, mesmo acessando notícias na internet, nem sempre é possível discernir se a publicação é verdadeira ou se apresenta um contexto sensacionalista.

Os textos ganham notoriedade e influência em todo o mundo, mesmo na era do uso mobile, em que a “cultura da leitura em texto da internet aumentou”. No entanto, o que não estamos atentos é se o conteúdo que consumimos é realmente verdadeiro.

Existem ferramentas online para auxiliar na denúncia de mentiras na internet

No primeiro turno das eleições no Brasil, o TSE disponibilizou uma ferramenta (aplicativo) para denunciar notícias que maculam a democracia. O aplicativo Pardal pode ser baixado na loja do Android.

Aplicativos como WhatsApp, Telegram, TikTok, Instagram e Facebook já possuem serviços específicos para denunciar conteúdo falso. Saber como denunciar é importante, mas como identificar essas notícias? Esse é o objetivo deste post.

Como leitor frequente de textos na internet, tanto na superfície quanto na Deep Web (o submundo da internet), desenvolvi algumas habilidades para identificar notícias falsas. Considerando que você tem a paciência de analisar as informações antes de compartilhá-las, vou listar algumas dicas que utilizo.

Dicas para verificar a confiabilidade de um site

1. Verifique o domínio:

  • Domínio registrado: observe em qual domínio o site está registrado. Websites confiáveis geralmente possuem domínios próprios e relevantes ao seu conteúdo.
  • Proprietário do domínio: utilize ferramentas como o “whois” para verificar quem é o dono do domínio. Sites confiáveis geralmente possuem proprietários transparentes e com informações de contato disponíveis.
  • Origem do registro: para domínios brasileiros (.br), é possível verificar a origem do registro no site da Registro.br. Sites confiáveis geralmente possuem registros de empresas ou instituições reconhecidas.

2. Pesquise sobre o autor:

  • Redes sociais: busque o autor do texto em redes sociais como LinkedIn ou Facebook. Verifique se ele possui perfil profissional e se suas informações coincidem com o conteúdo do site.
  • Currículo: Se possível, busque o currículo online do autor. Verifique se ele possui experiência e qualificações relevantes para o tema abordado no site.

3. Utilize ferramentas online:

  • Reclame Aqui: Verifique se a empresa ou pessoa responsável pelo site possui reclamações no Reclame Aqui. Avaliações de consumidores podem indicar problemas com a confiabilidade do site.
  • Processos judiciais: utilize ferramentas como o “JusBrasil” para verificar se a empresa ou pessoa responsável pelo site possui processos judiciais em andamento. Sites confiáveis geralmente não possuem histórico de problemas legais.

Dicas para verificar a confiabilidade de informações na internet

1. Verifique a data de publicação:

  • Atualidade: Priorize informações recentes, especialmente em temas que mudam rapidamente.
  • Consistência: Compare a data de publicação com o conteúdo da notícia. Se a data não corresponder aos fatos, desconfie.

2. Analise o formato do texto:

  • Clareza: O texto deve ser claro, conciso e bem escrito. Evite erros de ortografia e gramática.
  • Organização: O texto deve estar bem organizado, com títulos, subtítulos e parágrafos que facilitam a leitura.
  • Fontes: O texto deve citar fontes confiáveis para embasar as informações.

3. Observe o design do site:

  • Profissionalismo: Sites confiáveis geralmente possuem design profissional e layout organizado.
  • Publicidade excessiva: Evite sites com muitos anúncios pop-up ou banners intrusivos.
  • Segurança: Verifique se o site possui certificado de segurança (HTTPS) e se a conexão é confiável.

4. Identifique erros e redirecionamentos:

  • Erros ortográficos: Erros frequentes podem indicar falta de cuidado na produção do conteúdo.
  • Redirecionamentos suspeitos: Evite clicar em links que redirecionam para sites desconhecidos ou não relacionados ao conteúdo.

5. Avalie a reputação do site:

  • Histórico: Pesquise a reputação do site em ferramentas como o Whois ou o Alexa.
  • Avaliações: Leia avaliações de usuários em sites como o Reclame Aqui ou o Trustpilot.
  • Notícias negativas: Verifique se o site já foi alvo de notícias negativas ou críticas por parte de especialistas.

6. Verifique links em aplicativos de mensagens:

  • Spam: Se um link foi enviado em massa por vários contatos, desconfie.
  • Conteúdo duvidoso: Analise o conteúdo do link antes de clicar. Se parecer sensacionalista ou falso, evite.

7. Compare com outras fontes:

  • Cópias: Copie o texto da notícia e procure em um buscador para verificar se existem outras publicações iguais ou reproduções.
  • Autoridade: Compare as informações com fontes confiáveis, como sites de notícias renomadas, instituições de pesquisa ou órgãos governamentais.
  • Consistência: Verifique se as informações da notícia são consistentes com outras fontes confiáveis sobre o mesmo tema.

8. Utilize técnicas de pesquisa:

  • Palavras-chave: Utilize palavras-chave relevantes para encontrar informações confiáveis em buscadores e bancos de dados.
  • Filtros: Utilize os filtros dos buscadores para refinar sua pesquisa e encontrar resultados mais precisos.
  • Formatos de arquivo: Utilize formatos específicos de arquivo (PDF, PPT) para encontrar pesquisas acadêmicas e documentos oficiais.

9. Analise o contexto das notícias:

  • Crítica: Leia as notícias com senso crítico, questionando as informações e buscando diferentes perspectivas sobre o tema.
  • Verificação de fatos: Utilize ferramentas de verificação de fatos para confirmar a veracidade das informações.
  • Fontes oficiais: Priorize fontes oficiais e confiáveis, como sites de órgãos governamentais, instituições de pesquisa e empresas de mídia renomadas.

10. Conscientize-se sobre o poder da informação:

  • Manipulação: Tenha em mente que as notícias podem ser usadas para manipular a opinião pública.
  • Discernimento: Seja criterioso na hora de consumir informações e compartilhá-las.
  • Compartilhamento responsável: Compartilhe apenas informações confiáveis e verificadas.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *